• @solangepalma

O Assunto são os musicais

Atualizado: Set 2


Minha paixão pelos musicais começou muito antes do que imaginam.

Ainda era uma garotinha quando vi pela primeira vez Rita Hayworth, em “Quando os Deuses Amam” – Down to Earth, onde ela interpretava a deusa Terpsichore  e é enviada do Olimpo para ajudar um produtor musical, Larry Parks, com seu show na Broadway. Me encantei com aqueles passos que transformavam o esvoaçante vestido, provavelmente de musselina, em asas de um anjo encantador. Lembrando que os filmes naquela época não traziam cenas fervorosas de amor, mas beijos delicados, uma linguagem corporal insinuante e olhares profundamente apaixonados. Tornei-me uma romântica.

A maioria apaixonou-se por Rita em Gilda, mas o caso de amor entre uma deusa e um mortal me cativou alí e para sempre.

Entretanto não é segredo para nenhum de nós a carência de espetáculos deste tipo em nosso país, fosse pela técnica, já que o acesso a boas escolas para formação de atores que fossem cantores e bailarinos era muito difícil ou de patrocínio. Eu disse “fosse”!

Os musicais produzidos hoje em terras tupiniquins vem se mostrando de excelente qualidade e surpreendendo cada vez mais. E o público responde seja em grandes teatros ou em produções mais modestas, porém bem produzidas, em espaços públicos ou pequenos teatros.

Além da qualidade muitas produções apresenta a vida ou a carreira de personagens famosos ou da nossa própria história, um atrativo a mais. Os ingressos não são muito acessíveis, mas eu afirmo que o investimento vale a pena. São peças muito bem montadas, com elencos fantásticos e coreografias incríveis de profissionais renomados. Confira!


© Site desenvolvido por Beatriz Bazani